quinta-feira, 29 de setembro de 2011

A culpa


"Ah, que se o amor não é mais como antes, meu bem,
deve ser do mundo que gira ou de uma outra mulher a culpa.
Deve ser do tempo que passa e das rugas distantes do rosto, mas
Vistas de longe no fundo da alma; Do gosto que muda de quando em vez.
Calma! espera por mim (de novo e sempre um carinho se fez).
Não vale a pena sangrar por sangrar, crescer de véspera,
fugir diante das palmas, lembrar de rolar um pranto, enfim...
Não durma antes de sonhar!"


Pra mim um trecho dessa musica (sim, essa é a musica inteira) é simplismente incrivel : " Não vale a pena sangrar por sangrar, crescer de véspera, fugir diante das palmas, lembrar de rolar um pranto, enfim.... Nao durma antes de sonhar!". Por que? Simples. Nós precisamos aprender a dar valor as coisas boas, e a deixar as ruins de lado. Nem tudo cabe a nós, nem tudo é nossa culpa, nem tudo tem uma solução. As vezes a unica solução é o tempo e a mudança. Lagrimas não resolvem problemas, elas são apenas uma forma de extravazar as nossas emoções. Afinal, como dizia uma tia minha pra mim quando eu era criança : "Se estão todos chorando, você acha que é melhor chorar ou começar a vender lenços?". Vender lenços tia. Nada se resolve com choro.


Não podemos deixar de sonhar, fugir diante do medo ou do novo, fazer as coisas apenas por fazer. Não vale a pena correr com a vida e deixar as vontades saudaveis de lado. Mas começo a me repetir, e a dizer coisas que vocês mesmos podem concluir lendo isso. Só espero que vocês enxerguem nessa musica tudo o que eu consegui enxergar, e que consigam tirar sempre o melhor de todas as situações independente de quão ruim ela possa parecer.




Beijinhos confusos.

sábado, 24 de setembro de 2011

Viva a suave e doce primavera!




Nesse meio periodo descobri o Mentirinhas, que tem tirinhas e "ilustrinhas" que eu simplismente adorooooo. Então, de vez em quando, vou postar algumas dessas para vocês.

Essa primeira foi em homenagem a primavera que começou dia 22 e já "chegou chegando". Kkk'

By: Júùh

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Vestibular = Edge of seventeen

Seeeeerio, se tem uma coisa que me fez pirar esse ano foi essa. Vou dizer, vestibular é uma coisa que desespera. Ainda mais no meu caso que não sei que carreira escolher, tenho pressão em relação ao curso, não posso tentar muitas faculdades, e nem usar o enem.
Éhh, a coisa ta feia - ProntoFalei! E por isso e por varias outras coisas eu parei de escrever aqui. E pra ser sincera ja nem lembrava mais do meu cantinho. Éh muita coisa rodando na cabeça. Ainda mais agora que to chegando na cara do gol e sentindo as chuteiras frouxas no pé, com o cadarço desamarrando.
Mas saindo do plano da minha vida, muita gente concorda que vestibular é uma coisa ruim. Isso mesmo: É RUIM, e eu não vou camuflar com eufemismos! Fala sério, você se esforça super chega la fica nervoso e não passa, e pra melhorar a figura do lado, que parece que nem melhorou da ressaca (e que ta fazendo o vestibular so por fazer), chuta a maioria e passa. Simples assim.
Sem contar que você não enfrenta a pressão so no dia da prova. É o ano todo(ou mais =S). Sem exageros. Todo mundo te pergunta sobre isso, todo mundo quer dar palpite, e todo mundo fica tagarelando sobre isso. Sua vida meio que vira uma daquelas series de tv onde so o que importa é aquilo que mais te preocupa. Fora que você tem que decorar dezenas de formulas, se lembrar de varios fatos, engolir geografia e deglutir quimica e fisica. E, em casos como o meu, decidir que profissão voce quer exercer pro resto da vida.
Meeu, fala serio, eu não sei nem o que eu quero fazer no final de semana, como que vou saber o que quero fazer pro resto da vida?!
Resumindo, pra não ficar chateando vocês com chatices desse genero, o vestibular é o precipicio dos 17. Ou dos 16, 18, e dos outros que passam anos tentando depois de sair do ensino medio. É desesperador, preocupante, irritante. Além de que, pra mim, na minha humilde opinião, poderia ser substituido por uma coisa um pouquinho mais simples.
Pra todos aqueles que estão enfrentando essa fase: vocês tem toda a minha solidariedade. Pra todos os que ja enfrentaram: Eu sei que agora vocês dizem que não é nada, maas isso é agora que vocês ja passaram por isso. E pra quem ainda não passou por ela, só me resta dizer uma coisa: Boa Sorte, porque, quando chegar a hora, vocês vão mesmo precisar.

By: Júùh

sábado, 29 de janeiro de 2011

Ahh.. O amor.

O amor  é algo que você so consegue entender quando sente. Um dos sentimentos mais contraditorios, te faz querer tudo e não querer nada, você se sente forte, invencivel, mas tambem se sente fraco e vulneravel. Faz você se sentir seguro e ao mesmo tempo amedrontado. Um sentimento extremista. Dizem que o amor é calmo, mas nem sempre isso é verdade. As vezes o amor vem junto com a paixão, e ta ai uma coisa que de calma não tem nada.

Paixão é mais facil de explicar, é mais simples. A paixão é uma atração inexpicavel, a vontade de estar junto o tempo todo, de saber de tudo. A paixão é o “fogo” inicial, a partir dela surgem grandes amores. O amor é mais compreensivo, coisa que so se constroe com o tempo e a convivencia; A paixão é mais imediata, você conhece uma pessoa e BOOM, em um dia pode estar apaixonado.

Algumas pessoas dizem que o amor é o contrario do odio. Eu discordo, o contrario do amor não é  odio, é a indiferença. Amor e odio andam juntos, geralmente o odio nasce de amores frustrados, de decepçoes e coisas do genero. Mas o amor acontece de varias maneiras, nos lugares e nos momentos mais inesperados. Existem varios tipos de amor. Amor de irmão, amor de mãe, amor de amigo, simplismente amor. Uma unica palavra que as vezes muda tudo, e as vezes não. Uma palavra que quando conjugada pode despedaçar um coração, ou juntar os pedaços dele.  Uma palavra tão pequena e ao mesmo tempo tão grande. Tipicamente contraditoria. Algo que todos nos tentamos definir, mas que ninguem consegue. Porque o amor não foi feito pra ser explicado, mas para ser sentido.

Soneto 44 (Marco Valladares)

Deveras estranho sentir desta maneira...
Um avesso escabroso que me atinge...
Uma nuvem negra que a minh’alma tinge...
Um sentir sem sentido. Sem eira nem beira...


Enigma mui maior que o da esfinge...
Chega trazendo a dor como companheira...
Fado deste ser, ou praga de feiticeira?
Só sei é que, no meu peito, provoca ginge!


Agonia nunca antes vivenciada,
Invade e me domina, feito doença.
Confunde; torna a vida amargurada.


Olhar-te decreta essa minha sentença
De hoje sentir mais saudades, oh amada,
Quando quedo na tua linda presença.

Inspirational Quotes

Snake